Otimização de Rotas para Bombeiros

No ano de 2013 a Universidade do Chile desenvolveu um projeto de pesquisa em conjunto com os Bombeiros de Santiago. O objetivo? Reduzir o tempo de chegada dos veículos de emergência aos incêndios, conduzindo-os por rotas mais eficientes e determinando qual é o "melhor carro" que deve atender cada contingência.

Situação anterior

Os bombeiros de Santiago atendem 9 municípios da Região Metropolitana.  Antes do projeto, se determinava a distribuição dos veículos de resgate, dividindo Santiago em quadrantes. Em cerca de 200 subzonas, estes quadrantes determinavam "qual veículo de emergência deve atender qual urgência",  dependendo também de qual equipamento mínimo que uma unidade deveria ter para atender cada contingência.

Cada quadrante teria um grupo de possíveis veículos de resgate que poderia resolver o problema. Um manual de emergência determinava qual carro deveria ser deslocado de acordo com o caso, mediante disponibilidade e se consultava um a um para ver qual seria utilizado no resgate.

Nem todas as áreas tinham o mesmo tamanho, nem continham a mesma quantidade de endereços e o mesmo número de ruas. O tamanho ou a forma de cada quadrante era definido com base na experiência histórica ou negociações internas que nem sempre têm a ver com a distribuição dos postos de bombeiros. Os quadrantes eram atualizados de tempos em tempos e a sua definição inicial era de 2003.

‍Exemplos de quadrantes e subzonas

 

A inovação

O primeiro objetivo do projeto foi automatizar todos os processos associados. A ideia era criar um software que permitisse aos bombeiros decidir quem enviar para cada incêndio com base no tráfego e na localização das centrais de bombeiros.

Para analisar o tráfego, Transantiago contribuiu com dados de GPS dos últimos 7 anos. Todos os dados de GPS foram estudados para compreender como o tráfego se comportou em Santiago, em qual horário se geravam os congestionamentos e em quais ruas.

 Uma das descobertas mais interessantes foi a de que o tráfego da cidade possui uma variação considerável durante o dia e que os núcleos de congestionamento também.  Quando há tráfego intenso, áreas inteiras são afetadas, tendo pouquíssimas alternativas para evitá-las. Os Bombeiros possuem prioridade no trânsito, pelo fato de se tratarem de veículos de emergência, mas se todas as vias possíveis estiverem congestionadas, são forçados a ficar grande parte do tempo presos em congestionamentos.

Com o estudo do tráfego e com base em algoritmos de otimização matemática, foi criado o Commander, o software de gerenciamento de emergência para os bombeiros de Santiago. Cada vez que um novo foco de incêndio ocorre, o Commander verifica quais bases estão nas proximidades, e quais veículos de emergência cumprem os requisitos mínimos para atender a contingência e quais levam menor tempo para chegar, com base nos dados históricos do trânsito. O Commander decide quem deve atender a emergência e por quê. Os bombeiros, por sua vez podem seguir as instruções do Commander, ou alterar as suas decisões, caso haja alguma situação especial que esteja além do escopo do sistema.

Conceitos de interface de Commander

 

Resultados

Graças ao Commander, foram reduzidos cerca de 40% os tempos de chegada às emergências na região metropolitana. Os quadrantes perderam destaque para passar a uma lógica de alocação mais eficiente.

O Commander apareceu em vários meios de comunicação em todo o país. Exemplos disso são as notas em La Segunda ou Innovación.cl.

Além disso, o Commander foi nomeado ao prêmio Avonni de inovação no setor público em 2013, e foi reconhecido em várias competições internacionais de investigação científica aplicada à vida real. Ele recebeu o segundo lugar no InForms em 2013, prêmio de investigação de operações organizado pela instituição norte-americana de mesmo nome.

 

De Commander a SimpliRoute

A experiência com os Bombeiros serviu de base para o desenvolvimento do SimpliRoute.

A investigação científica pode gerar um grande impacto em nosso dia a dia, mas são poucas aplicações de fácil acesso que podem trazer o conhecimento na prática. A experiência com o Commander foi o primeiro passo para percebermos que o incêndio foi um problema bastante semelhante enfrentado por qualquer empresa que tenha logística em sua operação diária.

Se você quiser saber mais sobre o SimpliRoute e em como ter um "Commander" em sua empresa, veja mais informações no nosso site www.simpliroute.com, ou entre em contato através do de nosso e-mail contato@simpliroute.com.

Possa lhe interessar

SimpliRoute planeja e realiza o rastreamento de rotas de entregas, visitas à clientes e serviços técnicos, além de outras operações de campo.

Teste grátis